terça-feira, 15 de julho de 2014

TSUNAMI


TSUNAMI

Sua presença me invade,
sem aviso, a qualquer tempo.
E me confunde, me arrasta,
mistura tudo aqui dentro...

Meus planos, sonhos e máscaras,
são levados por suas ondas, 
ficam à deriva de mim...

Sem o calor do seu corpo
ou leve toque da sua mão.
Mergulho nesse oceano revolto
de paixão, desejo e solidão.

(Andra Valladares)
15/07/2014

3 comentários:

  1. Fazendo um tour por aqui...florzinha artista.
    bjinsss carinhosos

    ResponderExcluir
  2. Que belo poema, Andra!
    Há alguns anos, tive o meu:
    tsunami
    meu peito, mar aberto...
    você chegou, maremoto:
    solidão d e v a s t a d a

    ResponderExcluir
  3. Lindo! E com a mesma intensidade de um Tsunami...! Um Tsunami de emoções! Beijos e um bom domingo!

    ResponderExcluir