terça-feira, 29 de julho de 2014

POESIA MINIMALISTA: O HAICAI E O POETRIX (Andra Valladares)



Um breve paralelo sobre as poesias minimalistas poetrixhaicai.

O poetrix e o haicai são duas modalidades literárias que à primeira vista parecem se confundir, dado o caráter minimalista de ambos. Contudo, os dois estilos são bem diferentes tanto pelos temas abordados, quanto pelas exigências ou não no tocante à métrica, título, utilização de rimas. Vejamos:



O HAICAI (OU HAIKAI)


O haikai é uma poesia tradicional japonesa que chegou ao Brasil no início do século 20, possui atualmente muitos adeptos em todo o mundo.

Escrever um haikai é um exercício de concisão e sobriedade. No haicai a simplicidade na forma de escrever é que se deseja, a poesia vem através das imagens captadas no presente. O haicai descreve um momento particular como se fosse uma fotografia daquele instante.

É um poema escrito em 17 sílabas poéticas divididas em três versos com  métrica 5-7-5, ou seja, o primeiro e último verso com cinco sílabas e o verso central com sete sílabas.  Contudo essa regra não é tão rígida, sendo admitida uma pequena alteração na métrica, contanto que a discrepância não seja muito grande.

No haicai são dispensáveis tanto o título quanto a rima. A rima pode existir caso ocorra de forma espontânea, mas não é muito bem vista entre os haicaistas. O título pode até existir baseado em alguma expressão ou palavra contida no haicai. Contudo, o título não pode ser vinculado ao entendimento do texto. O haicai deve ser entendido sem o título, caso contrário, não é considerado um haicai tradicional.     

O mais importante no haicai são os temas por ele abordados, versando principalmente  sobre as estações do ano e eventos da natureza. Também  podem versar sobre eventos festivos ou datas comemorativas, por serem, consequentemente, uma marca de determinada estação do ano.  

O haicai tradicional não versa sobre a natureza humana e seus sentimentos, análises psicológicas ou filosóficas.  

FONTES DE PESQUISA:
Haikai - Antologia e História (Paulo Franchetti, Elza Taeko Dói, Luiz Dantas), Editora da Unicamp
http://www.nippobrasil.com.br/zashi/2.haicai.mestres/semana.shtml

Alguns haicais de minha autoria: 


Tarde estival
o jardim seco embranquece
sob a geada. 


Colhidas no pé,
jabuticabas maduras
sabor de infância.




Severa estiagem
o pequeno boiadeiro
toca vacas magras.


Receita de inverno
no caderno da vovó - 
compota de nêspera.


Borbulhante canto,
entre vales e montanhas
serpenteia o rio.


Ecoa na concha
os sons da vida marinha -
grito da gaivota.


Silêncio na mata,
a casca presa na árvore
um dia foi cigarra.


Ao lado da ponte
a cássia imperial floresce,
quebrando o concreto.


Pousa a libélula
na blusa nova da avó -
broche natural.

Na tarde cinzenta,
cheiro doce na cozinha.
Bolinhos de chuva.

Boiando na enchente,
o automóvel destruído,
deixou prestações.

No final da tarde
surge em vivos tons dourados
a lua de outono.

O sol atinge o Zênite,
noites e dias iguais -
tempo de equinócio


O POETRIX

O poetrix é um movimento poético recente. "Nascido e criado no Brasil" foi assim denominado pelo poeta baiano Goulart Gomes, criador do termo poetrix, bem como, do Movimento Internacional Poetrix (MIP), grupo de poetas dedicados ao estudo e à criação e desenvolvimento do poetrix.

Com o advento da internet o poetrix difundiu-se rapidamente e atualmente também possui muitos adeptos pelo mundo. No ano de 2009 o poetrix completou dez anos de existência.

O termo poetrix significa poe (poesia) trix  (três), ou seja, uma poesia  escrita em uma única estrofe e com apenas três versos.  

O poetrix é uma poesia minimalista por excelência, por isso mesmo, o poetrixta deve-se procurar transmitir a mensagem com o mínimo de palavras possíveis, ou seja “quanto menor, melhor.”

Assim, o poetrix não possui métrica definida devendo ter, no máximo, trinta sílabas poéticas somando os três versos.  A utilização de rimas fica a critério do autor.

No movimento poetrix existem algumas variações como o tautotrix, acrostrix, duplix, triplix, dentre outras. Dentre elas destaco o palavratrix que é o mínimo do mínimo. Consiste em construir uma mensagem com apenas uma palavra fracionada.

No poetrix não há limitação de tema, sendo desejável um texto lapidado, com a utilização de figuras de linguagem, utilização de metáforas e sobretudo, que no último verso do poema tenha um elemento inusitado que fuja do senso comum.

No dizer de Goulart Gomes: “O haikai é uma pérola, o poetrix é uma pílula.”

As três coisas que devem ser evitadas no poetrix:

1 - Utilização de orações coordenadas – o poetrix não é uma frase dividida em três partes.

2 - Utilização de conjunções (mas, porém, todavia, contudo, no entanto, entretanto, não obstante) pois elas não fazem nenhuma falta no poetrix e, geralmente, empobrecem o texto.

3 - Forçar rimas – o poetrix não é trova. Às vezes pode-se construir um poetrix muito melhor trabalhando apenas o ritmo, a sonoridade e a riqueza semântica das palavras, não há obrigatoriedade de rimas no poetrix.


FONTE DE PESQUISA:
BULA POETRIX  ( http://www.movimentopoetrix.com )

Alguns poetrix de minha autoria: 


CORRENTEZA

Novas águas,
mesmas pedras.
Rio de mim...


LUA

Cheia de crescente orgulho
morre nova,
minguando...


DEPRESSÃO

Lágrima não é mar
mas seu sal revela segredos:
tristeza oceânica.


LAVADEIRA

Na beira do rio:
esfrega, bate, torce, canta...
Lava a alma!


ARÍETE

Meus muros,
Seus ataques,
Nossos cacos.


IN MEMORIAN

Vida bordadeira,
com pontos de cruz
orna nosso destino.


MEGA SENA

Povo sonhando,
de aposta em aposta,
dinheiro acabando...


MORDOMIA

Conta-corrente com saldo sinistro.
Ah! Como eu queria
cartão de crédito de ministro...


RIOCENTRO - 1981 (*)

Plano (im)perfeito
a bomba explode
(n)o governo militar.


(*) leia com e sem os parêntesis

Alguns palavratrix:


DEUS, NA CRIAÇÃO DO MUNDO... 

A
cor
dava.

(acordava)


MATUTO COM SAUDADE DE CASA

Fel
&
cidade

(felicidade)


DON JUAN

Dez
em
cantada!

(desencantada)


PENTEADO MALFEITO

Cacho
e
ira.

(cachoeira)

  

MÚSICA AMBIENTE

na
ceia

(panacéia)



PAIXÃO É ROLO... 

Amar
é
linha...

(amarelinha)


sexta-feira, 18 de julho de 2014

SOBRE A FELICIDADE



A felicidade cabe numa gota.
Muitos pensam que deve ter o tamanho do mar.
Por isso, passam a vida inteira procurando e raramente a encontram... 


(Andra Valladares)

terça-feira, 15 de julho de 2014

CONSTATAÇÃO







CONSTATAÇÃO
 


O silêncio é o pior destino do sentimento,
nele reside a incerteza e a solidão.
Se quiser trucidar um amor, silencie.
A indiferença é arma implacável,
muito mais certeira que um "não".     

(Andra Valladares)
08/07/2014

TSUNAMI


TSUNAMI

Sua presença me invade,
sem aviso, a qualquer tempo.
E me confunde, me arrasta,
mistura tudo aqui dentro...

Meus planos, sonhos e máscaras,
são levados por suas ondas, 
ficam à deriva de mim...

Sem o calor do seu corpo
ou leve toque da sua mão.
Mergulho nesse oceano revolto
de paixão, desejo e solidão.

(Andra Valladares)
15/07/2014

quarta-feira, 9 de julho de 2014

CONVERSA SÉRIA SOBRE FUTEBOL





CONVERSA SÉRIA SOBRE FUTEBOL



Ontem, o meu filho estava todo empolgado. Ele iria assistir no cinema, junto com o pai e um primo, a semifinal da Copa do Mundo entre Brasil e Alemanha.

Logo cedo, na ingenuidade dos seus sete anos de vida, ele tomava o café da manhã enquanto ia fazendo suas conjecturas sobre o jogo que assistiria mais tarde. 


Então me perguntou: "Mãe, você acha que o Brasil vai ganhar de quanto?"


E eu disse: "Filho, a Alemanha é uma seleção muito forte, eu acho que o Brasil não vai conseguir ganhar dela não..."


Ele reclamou: "Ah, mãe... Não diz isso que dá azar!"


"Meu filho, não é porque eu estou dizendo isso que o Brasil vai perder. Se ele tiver  sorte e jogar muito bem, pode até ganhar. Mas acho que a Alemanha é mais forte... Então, é melhor você se preparar porque o Brasil pode perder sim." – comentei.


Ele não gostou muito, mas aceitou a resposta e não disse mais nada sobre o assunto.


Mais tarde, quando o encontrei depois do jogo, perguntei com tom descontraído, mas com certa preocupação: "E aí filho, o cinema estava muito cheio? Infelizmente o jogo não foi muito bom desta vez, não é?" 


Ainda vestido com a camisa da seleção, ele cruzou os braços sobre o peito, olhou para o chão e falou com ar tristonho: "Estava cheio sim... E eu fiquei com muita vergonha..."


Então, eu o abracei e tentei consolá-lo, dizendo: "Essas coisas acontecem, querido... Não adianta ficar sonhando antes da hora. Um jogo só é decidido no campo. Lembra que eu disse pra você que a Alemanha era um time muito forte, e o Brasil corria um sério risco de perder o jogo? 


Com a voz embargada, ele falou: "É mãe, você disse sim... Mas nem me avisou que o Brasil ia levar tantos gols e perder de 7 a 1, né? Estou com MUITA VERGONHA do Brasil..."    


Para finalizar o assunto, olhei-o no fundo dos olhos e expliquei:  "Meu filho, a vida é assim. Num dia ganhamos e no outro podemos perder... É melhor você se acostumar com isso. O futebol é um divertimento, existe para causar emoção. Se já estivesse certo que o Brasil seria hexa campeão, não haveria a menor graça. Entende? Vou lhe contar algo muito sério. Existem várias coisas que acontecem no Brasil que dão MUITO MAIS VERGONHA QUE PERDER NO FUTEBOL, mas isso você ainda está muito pequeno para saber. Um dia, entenderá bem o que estou dizendo. Verá que perder um jogo de futebol por 7 a 1  não significa realmente nada..."



(Andra Valladares)

09/07/2014



SIM, TEMOS MUITOS MOTIVOS PARA CHORAR... 
INFELIZMENTE, NÃO POR CAUSA DO FUTEBOL... 


ACORDA, BRASIL!!!


NAS ELEIÇÕES É QUE DECIDIREMOS 
O JOGO QUE REALMENTE IMPORTA.

MOSTREMOS   O   NOSSO

PATRIOTISMO NAS URNAS!


segunda-feira, 7 de julho de 2014

ENSAIO SOBRE A BELEZA




ENSAIO SOBRE A BELEZA


BUSCA INSANA

No fundo do lago,
Narciso inda procura
sua imagem perdida...

(Andra Valladares)



Me perdoem aqueles que veem a beleza apenas na "capa". Na verdade não enxergam, são cegos... De nada adianta ter um livro de capa maravilhosa sem conteúdo algum. 

A vaidade extremada é uma droga perigosa, viciante. Ela faz com que deixemos em segundo plano a essência, o conteúdo, a bondade e tantos outros atributos necessários e bem mais relevantes na vida. 

Assim as cirurgias, tratamentos estéticos e malhações radicais sucedem-se até que determinadas pessoas desfigurem todos os seus traços e formas naturais, tornando-se seres estranhos. Algumas vezes, bizarros...

Atualmente há uma busca insana pela beleza e a banalização extrema dos procedimentos estéticos. Parece que não existe coisa importante na vida de uma pessoa além de uma equivocada "perfeição física"... E vale tudo para alcançar a tal "perfeição". Inclusive, correr risco de ter uma má recuperação pós-operatória e ficar com sequelas. Sem falar nos erros médicos e o risco de morte que qualquer cirurgia pode representar. 

E o pior é que a sociedade mostra-se cada vez mais cruel com quem rompe essa "corrente". As críticas chovem como canivetes: "Fulana está flácida e cheia de celulite". "Beltrano está barrigudo e careca..." "Cicrana tá toda enrugada, credo!" "Dona Maria não retocou a raiz do cabelo, como é relaxada..." "Seu João está com peitos de moça..." "Olha lá aquela artista famosa, mal vestida e sem maquiagem, será que está em decadência e sem dinheiro?"  

Através da manipulação da indústria da beleza, as cobranças são tantas e tão cruéis, que estamos perdendo o direito de envelhecer como queremos... 

Talvez por isso algumas pessoas sintam-se quase obrigadas a participar dessa corrida desenfreada pela construção material do que entendem por "beleza".  

Onde estão as estatísticas para mostrar as "falhas do sistema"? As inúmeras mortes ou quase morte após cirurgias estéticas. As intervenções mal sucedidas. As rejeições do corpo após cirurgias e outros procedimentos. Os profissionais sem preparo adequado que se aproveitam do momento para lucrar e muitas vezes acabam cometendo erros escabrosos. Os medicamentos que prometem o físico perfeito agem como uma "bomba nuclear" sobre a saúde. O os cremes caríssimos que não produzem efeito algum...   

O que já morreu de gente por almejar o "corpo e/ou rosto perfeitos", é inacreditável... Isso é realmente algo a se lamentar e ser pensado com muito rigor. Querer TER uma beleza fabricada a qualquer custo, relegando até mesmo a própria vida ao segundo plano é, no meu entender uma enorme irresponsabilidade.

Da minha parte, jamais farei qualquer tipo de cirurgia puramente estética. Nada de lipoaspiração que possa perfurar órgãos internos e causar a morte. Nem silicone, que pode vazar e provocar problemas sérios de saúde, além de dificultar a detecção do câncer de mama. E muito menos cirurgias faciais, dessas que acabam deixando "todo mundo com a mesma cara"

Não sei como as pessoas se submetem a isso, é algo tão evidente. Ouso até dizer, deprimente... Basta olhar, nem é preciso  reparar muito, para saber quem já fez plástica no rosto. Parecem que saíram da mesma forma: as mesmas bochechas salientes, mesma boca, mesmo nariz, os mesmos olhos puxados para cima. E o pior, a mesma insatisfação...   

Pensem bem, pessoas! De nada vale entrar em desespero ou chorar... A "beleza da capa" vai mesmo diminuindo com o correr dos anos. E quanto mais se tenta remendar, pior fica... Todos percebem que "a capa foi plastificada". Perdeu o viço, a verdade, os vincos normais do tempo. Apartou-se de toda a beleza autêntica, natural e histórica, para ganhar um "encarte" estranho, artificial e sem nenhum valor... 

Contento-me em rezar e agir preventivamente, para que minha "capa" não fique acabada demais antes da hora. Porque garanto, plastificada jamais ficará! 

Por óbvio, é normal que tenhamos nossas vaidades e nos preocupemos também com a aparência, o bem-estar e principalmente com a saúde. Sentir-se bem consigo mesmo é fundamental. O que não pode ocorrer é a escravidão na busca pela beleza. A moderação é a melhor escolha.

A vaidade saudável deve permanecer dentro do limite da prevenção e manutenção. Intervenções cirúrgicas só devem ser realizadas em situações bem peculiares. No caso algum acidente que deixe uma cicatriz muito aparente. Na perda da funcionalidade de alguma parte do corpo ou rosto. E ainda, quando há algum defeito ou mudança facial que deixe a pessoa com um aspecto estranho e/ou cansado. Daí, vale tentar uma intervenção para corrigir essa situação incômoda e melhorar a autoestima, porque todo mundo merece ser feliz.

Bem, assim penso eu. No futuro, quero ter o prazer de me olhar no espelho e continuar me reconhecendo. Conseguir perceber as mudanças operadas pelo tempo, sabendo que aquela sou eu mesma, originalmente.  

Poder mostrar minha história em cada ruga que aparecer... Isso demonstrará, nada menos, que vivi plenamente e fui feliz com esse presente exclusivo que Deus me deu quando nasci. 

Quanto ao conteúdo sob a capa do nosso "livro", isso é algo que deve ser conquistado por cada um. Não cabe a Deus, de forma alguma, inserir "conteúdos" nas nossas vidas. Ele nos concedeu o livre-arbítrio e nos entregou um livro em branco para que pudéssemos escrever nossa história.

A manutenção do conteúdo precisa ser contínua. O esforço necessário deve ser promovido por cada um. Cada passo do aprimoramento pessoal deve ser dado com nossos próprios pés.

Embelezar-se na essência, reflete na alma e diretamente na "capa do nosso livro"...  

É extremamente importante que nos preocupemos com os sentimentos que cultivamos. Isso sempre será da nossa total responsabilidade: a vontade de SER...  


(Andra Valladares) 

julho/2014